Hugo Menino Aguiar - Novo Ashoka Fellow

A SPEAK é uma plataforma de aprendizagem de línguas que valoriza a diversidade e promove a inclusão social através da partilha de culturas. Num espaço onde migrantes, refugiados e locais aprendem de igual para igual, a criação de comunidades baseadas em relações informais facilita a integração de recém- chegados a uma nova cidade.  

Num mundo com mais de 250 milhões de migrantes urbanos, os desafios causados pela necessidade de adaptação a uma nova realidade cultural são imensos. Na Europa, cerca de 46% dos cidadãos de origem não-europeia correm risco de exclusão social e, consequentemente, de desemprego e intensificação de sentimentos xenófobos.  

Um grande desafio das soluções que existem para apoiar a integração de novas pessoas numa cidade é o facto de as colocar numa posição de beneficiário, e não de igual. Esta distinção tende a alimentar a diferença e a exclusão, deixando as pessoas novas numa cidade num ciclo vicioso de apoio social e nunca chegando a ser parte da sociedade ativa local, e criando uma falsa sensação de peso sobre a comunidade que recebe. Em alternativa, a SPEAK confere-lhes um papel ativo de participação voluntária na resolução dos seus problemas e daqueles de outros em situações semelhantes.  

A SPEAK foi fundada com base no pressuposto de que a aprendizagem de uma nova língua acarreta também a aprendizagem cultural necessária à integração social, à criação de novas amizades, à estabilidade profissional e à independência de apoios sociais. Este modelo pioneiro, que combina aulas de línguas com eventos culturais e sociais, permite que os beneficiários sejam também os protagonistas dos esforços de integração. O portal ‘Online2Offline’, que automatiza as operações enquanto facilita o convívio pessoal entre os participantes, permite que o projeto seja replicado através de um modelo de franchising social.  

Hugo Aguiar é filho de pai originário do Zimbabué e mãe portuguesa educada em França. A história familiar já sugeria aquele que viria a ser o percurso profissional de Hugo, uma vez que os pais se conheceram num exame de língua portuguesa. Com sete anos de idade, lança o seu primeiro negócio, numa demonstração do espírito empreendedor que marcaria a sua carreira e conduziria à sua nomeação como Ashoka Fellow. Passada a adolescência e vários projetos de voluntariado, Hugo Aguiar funda a associação ‘Fazer avançar’, cuja missão consiste em capacitar jovens para que se tornem agentes ao serviço de um mundo melhor. Estadias em Londres, na Califórnia e na Irlanda  demonstraram-lhe que a segurança financeira é apenas um dos vários obstáculos que os migrantes enfrentam quando chegam a novas cidades. Assim, e já de regresso a Portugal decide criar um projeto que vá além dos apoios sociais e fomente a sua pertença efetiva às sociedades que os acolhem.