1º Intercâmbio de Escolas Transformadoras

Nos dias 7, 8 e 9 de Março as Escolas Transformadoras da rede Ashoka Portugal participaram no primeiro intercâmbio de Escolas Transformadoras. O encontro aconteceu no Agrupamento de escolas do Freixo, que recebeu os professores e alunos da Escola Profissional Magestil, Scholé, Colégio Novo da Maia, EBI Rabo de Peixe, Agrupamento de Escolas de Alcanena, Colégio Monte Flor, e Agrupamento de Escolas do Cerco do Porto e do Colégio São José para três dias, inspiradores, de partilha de boas práticas de inovação educativa, de intensificação de relações de proximidade e confiança entre as equipas de cada escola, com o objetivo de consolidar a identidade de Escola Transformadora dentro e fora das escolas.

Para além dos dois alunos por escola e do respetivo professor, os Diretores foram, também eles, envolvidos, participando na reunião inicial do Intercâmbio e na visita guiada ao Agrupamento de Escolas do Freixo.

As atividades foram abertas pelo vereador da educação do Município de Ponte de Lima, Dr. Paulo Jorge Sousa. O primeiro dia foi, especialmente, dedicado a conhecer o projeto educativo inovador do Freixo e a escola sede do Agrupamento.  Os Professores, Diretores e alunos tiveram a oportunidade de conhecer alguns dos projetos do Agrupamento apresentado pelos alunos - Laboratório de Ciências 4.0, MeteoFreixo, Hiper@gir, FabLab e Clube de Robótica.

Depois de um primeiro dia de partilha de projetos educativos inovadores, seguiu-se um dia de reflexão e debate sobre empatia, dinamizado com recurso ao primeiro documentário da série, criada pela Ashoka Brasil em parceria com a Fundação Alana, sobre as competências transformadoras. Alunos e professores tiveram a oportunidade de partilharem, experiências, ideias e projetos que implementam e dinamizam nas suas escolas, para trabalhar esta competência transformadora que é a empatia. Feito este inspirador exercício de reflexão e debate, todos os participantes envolveram-se de forma ativa e em equipas, num trabalho de projeto, com o objetivo de pensar e apresentar ideias  inovadoras, que implementadas nas escolas trabalharão e fomentarão a empatia. Para além de todos estes momentos de partilha e de trabalho colaborativo, existiu espaço para momentos menos formais e onde todos os participantes puderam aproveitar para conhecer um pouco do território e do que é a cultura de Ponte de Lima. O grupo teve a oportunidade de visitar o CIPVV - Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde, onde foi recebido pelo senhor Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Dr. Victor Mendes.

O último dia deste primeiro Intercâmbio de Escolas Transformadoras, foi um dia de passeio e descoberta em grupo, as atividades terminaram na Área Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro d'Arcos, com a apresentação do projeto educativo das Lagoas e uma caminhada pelos trilhos das Lagoas.

Para Luís Fernandes, diretor do AE Freixo, este encontro “foi a prova de que o papel da escola vai muito além da sala de aula e tem impacto profundo na mudança da sociedade, cabendo a cada um de nós ser um ator definitivo. Foi possível encontrar pontos comuns em tão diversas escolas, onde os alunos falaram a mesma linguagem da transformação social. Foi para nós um momento extraordinário de ligação com os outros, onde assumimos o compromisso de transformar o mundo juntos!”.

Para o Henrique e o Gonçalo, alunos da Escola Básica de Rabo de Peixe, “Esta foi uma experiência incrível! Conhecemos gente nova de toda a parte de Portugal. Fizemos, no dia principal, um trabalho com outros alunos que gostamos muito, sobre a escola mais empática do mundo!”.

O primeiro Intercâmbio de Escolas Transformadoras, foram, realmente, três dias, de colaboração e partilha de ideias e experiências, intensamente inspiradores para todo o grupo e por isso é uma iniciativa que todas as escolas vão procurar repetir.

 


Print